A Lenda da Banguela: Mito ou Verdade?

Economia é um dos principais objetivos dos frotistas e motoristas de caminhão. Porém, na busca pela redução de custos, é preciso ficar atento para não cair em armadilhas. A popular prática de “andar na banguela” é uma daquelas histórias contadas tantas vezes, que é comum as pessoas não se perguntarem se realmente é verdade. Então, chegou a hora de desvendar essa lenda antiga e entender porque isso é um mito!

O barato sai caro

Quem faz uso dessa artimanha para economizar combustível, na verdade, está gastando mais. No caso de veículos mais antigos, andar em ponto morto e retirar a aceleração fazia com que o veículo entrasse em marcha lenta, diminuindo o lançamento de combustível na câmara. No entanto, com a chegada da injeção eletrônica ao sistema do motor, “andar na banguela” não tem mais esse efeito. Pelo contrário: andar sem tração em trechos de descida usa ainda mais combustível no momento da reaceleração.

Freios sobrecarregados

A redução de gastos também está relacionada à manutenção, reposição de peças e garantia da integridade dos motoristas. Quando o veículo não está engrenado, o sistema de frenagem fica sobrecarregado, já que perde a ajuda do motor como uma forma de “segurá-lo”. O desgaste, que gera superaquecimento, pode provocar defeito no desempenho, demandando consertos e causando situações mais graves nas rodovias.

Problemas a longo prazo

O funcionamento de todos os sistemas do veículo devem estar totalmente perfeitos para que não aconteçam danos físicos e materiais. Ao fazer uso constante do estado de ponto morto, a lubrificação da caixa de marchas é comprometida, podendo causar prejuízos ainda maiores.

Segurança em risco

É claro que pensar no bolso é importante, mas segurança deve vir sempre em primeiro lugar. Especialmente nas curvas, “andar na banguela” é muito arriscado, uma vez que o veículo está sem nenhum tipo de engrenagem e sem o freio exercido pelo próprio motor. Com isso, as chances de acidentes aumentam – e muito.

Infração de trânsito

Além de todos os problemas listados acima, andar com o veículo desligado ou desengrenado em declive resulta em infração média, com quatro pontos na carteira, e multa de R$130,16, segundo o item IX do artigo 231 do Código de Trânsito Brasileiro.

Seguir as leis de trânsito faz parte da boa conduta de toda empresa de transporte e todo motorista responsável.

Agora que você já sabe que a tática da banguela não reduz o consumo de combustível e ainda pode trazer muitas outras dores de cabeça, o melhor é encontrar diferentes formas de diminuir os gastos e seguir a jornada respeitando as regras de trânsito. Nesse post, nós especificamos 5 dicas para economizar combustível.

Fonte: http://transporteeconomico.com.br/lenda-economizar-combustivel/

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *