5 DICAS PARA ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL

Você já parou para pensar no custo de toda a sua operação? Quanto custa cada detalhe da rotina nas estradas?

Uma pesquisa realizada pela Scania constatou que cerca de 46% do custo da operação está no combustível.

Depois disso, o custo do veículo (17%) e o salário do motorista (16%), seguidos da manutenção (11%), das taxas e impostos (6%) e dos gastos com pneus (4%). Ou seja, quase metade do Custo Total de Propriedade está em combustível.

A partir dessa pesquisa, alguns testes foram feitos para te ajudar a economizar combustível e nós separamos algumas dicas para você. Veja a seguir:

1. Mantenha a velocidade média ideal.

Procure descobrir a velocidade média ideal para o seu veículo, e tente mantê-la. Ela está diretamente relacionada com a proporção da carga que você transporta. Quanto maior o volume, peso e a altura, menor sua velocidade média.

Além disso, podemos ter como base o tipo de implemento que você utiliza. Alguns exemplos são: para truck, recomenda-se uma velocidade média de 65km/h, para bitrem, 50km/h e rodotrem 40 km/h.

Mas, tão importante quanto observar a carga e o implemento, é necessário sempre respeitar a velocidade média máxima de cada rodovia definida por lei, que, no geral, está entre 80 e 90km/h.

2. Use e abuse das tecnologias do veículo.

Há cada vez mais tecnologia embarcada nos veículos. E elas não estão lá só pra enfeitar sua cabine. Recursos como a caixa de câmbio automatizada foram concebidos para ajudar o motorista a extrair a melhor performance possível do veículo. Um exemplo disso é o novo Actcruise, oferecido pela Scania, que adapta o modo de condução ao prever a rota 3km a frente e ainda gera uma economia de combustível de até 3%.

3. Evite andar na “banguela.”

Ao contrário do que muita gente pensa, andar na banguela não é vantajoso. Isso porque o veículo desengatado fica no regime de marcha lenta, gastando combustível.
Com a marcha engatada, o consumo é zero, porque o próprio peso da carreta faz o sistema de combustível entrar em corte. Além disso, com o veículo desengatado, a caixa de transmissão deixa de receber a lubrificação adequada, podendo sofrer danos futuros. Para saber um pouco mais, leia nosso post onde contamos em detalhes os prejuízos que essa prática traz.

4. Nunca trafegue com excesso de peso.

O excesso de peso é contra a lei, e ainda prejudica a performance do caminhão como um todo, principalmente, forçando e aumentando os desgastes dos pneus.
A relação é simples e direta: carregar uma carga mais pesada exige mais força do motor. Mais força do motor… você já sabe: mais combustível queimado.

5. Faça a manutenção adequada.

Entre um caminhão que faz a manutenção de acordo com o indicado pelo fabricante e um que faz da maneira que o frotista acha melhor, o primeiro chega a economizar cerca de 10% a mais do que o segundo. Isso porque, seguindo as sugestões do fabricante, é possível prever custos de manutenção, através de planos específicos para cada tipo de trabalho e, ainda, diminuir cerca de 4% o custo por quilômetro rodado.

Esses e outros fatores influenciam diretamente o quanto se gasta com combustível na operação. Portanto, é preciso prestar atenção nesses pontos, para que se possa obter o máximo de economia e de rentabilidade nos seus negócios.

Plano de manutenção adequado, direção consciente, desempenho, e a escolha do tipo de combustível são outros pontos a serem observados. Se você analisar cada um deles, e trabalhar para ter o máximo da eficácia de cada um, a economia será uma consequência.

Nos conte o que você já coloca em prática para economizar combustível e compartilhe conosco as suas experiências! 

Compartilhar: